javascriptNotEnabled

Home \ Comunidade \ Blogs \

VERDE DO VELUDO

Este blog é para falar sobre minhas experiências nas mesas de poker
Por: AMOKXO
Enviar MP

O Poker vem quebrando diversas barreiras no Brasil nos últimos anos e apesar da grande evolução do “esporte” dentro das fronteiras tupiniquim ainda há muitos obstáculos a serem superados. Um deles é o “PRÉ-CONCEITO”

Acredito que assim como eu diversas pessoas encontram um certo nível de preconceito quando se apresentam como “jogador de Poker”. Eu não vou defender estes tais “preconceituosos” e nem vou tirar a razão dos mesmos por pensarem como pensam, pois, de certa maneira, este “pré-conceito” é “justificável”.

Hoje, depois de muita luta, o Poker chegou ao status de um dos esportes mais praticados em nosso país, graças ao esforço e dedicação de pessoas serias e competentes que nunca desistiram do desafio de fazer com que esse jogo fosse aceito pelos brasileiros e que as pessoas entendessem que sua prática sadia é altamente benéfica para quem joga.

Ainda há um longo caminho a ser percorrido, mas nem o mais otimista entusiasta do Poker, há 5 anos atrás, poderia prever que chegaríamos ao ponto em que estamos hoje. E não é possível imaginar o quão longe chegaremos em mais 2 ou 3 anos.

Bem galera, tudo isso é apenas um pouquinho do lado “bonito” do Poker. Eu poderia escrever um livro falando só sobre esses aspectos favoráveis ao meu hobby. Mas, como o titulo sugere, este post é pra abordar a questão do pré-conceito.

Teoria Macroeconômica: Perda de um é Ganho do outro.

Existe um mito em torno do Poker e diversas histórias de pessoas que: têm um tio que conhece um cara cujo pai do amigo perdeu uma fazenda jogando baralho. Em consequência, temos a história do cara cujo avô ganhou uma fazenda nas mesas de carteado. Verdadeiras ou não, essas histórias nos servem de alerta, pois assim como antigamente ainda hoje é possível ser protagonista de um desses contos, tanto pro lado vencedor quanto pro lado perdedor.


Eu mesmo tenho um histórico familiar de uma pessoa que perdeu muito, mas muito dinheiro em jogos de azar e que depois de muita luta e ajuda da família conseguiu se recuperar e hoje tem uma vida saudável longe das mesas e máquinas de jogo. Obs: eu sei que Poker não é jogo de azar!

Hobby, Esporte, Profissão ou Vício????

É aqui que entra a questão do preconceito. Preconceito, como o próprio nome sugere, nada mais que um conceito antecipado, baseado em experiências passadas, sem uma analise caso a caso, é uma generalização das ideias. Ex: todo político é ladrão. Quem não estuda não consegue um bom emprego.


Como saber se você está praticando o Poker como hobby, esporte, profissão ou vício? Bem, esta é uma questão cuja resposta é subjetiva, mas é possível identificar algumas características para saber se você não está entrando no campo do vício que é a base do pré-conceito.


Você consegue ficar 2, 3 ou 7 dias sem abrir o lobby do PokerStars? Você é capaz de cancelar sua inscrição para o Sunday Million ou qualquer outro torneio 5 minutos antes do inicio para poder sair com seus amigos, namorado (a), parentes?  Você fecha o lobby do Pokerstar quando vai almoçar, jantar, lanchar assistir um filme? Você deixa de jogar Poker pra assistir um bom filme? Se suas resposta para essas perguntas é não, isso não significa que você está viciado, mas eu aconselharia que diversificasse suas formas de entretenimento.

Profissional ou Viciado? (Depende do motivo ou desculpa)

Jogadores profissionais ficam por mais de 10 horas/dia na frente do computador jogando mais de 10 mesas ao mesmo tempo deixando de se relacionar socialmente durante esse período, fazem suas refeições na frente da tela do computador e se vão assistir algum filme, ler um jornal ou uma revista fazem isso enquanto jogam Poker Online. Não podemos chamar esses caras de viciados, embora é possível que sejam (se eu fosse preconceituoso diria que nenhum jogador pofissional de Poker é viciado em jogar Poker).

Eu jogo Poker há apenas 3 meses e sempre que compartilho essa informação com alguém muito próximo ouço o mesmo conselho: “Cleber, toma cuidado pra não viciar...”

O Poker, assim como tudo no mundo, tem o seu lado bom e o seu lado ruim. A mensagem que eu gostaria de deixar a todos é que façam uso desse jogo de forma responsável, disciplinada, gerindo seu bankroll e aproveitando todos os benefícios que ele proporciona. Se divirtam, ganhem dinheiro, passem horas na frente da tela, joguem apenas alguns minutos por dia, se “stressem” jogando, usem o jogo para relaxar, enfim, aproveitem, mas sempre de forma responsável e consciente.

Sou iniciante e não tenho autoridade para aconselhar jogadores experientes e/ou iniciantes, mas não é preciso ser jogador de Poker experiente para saber que tudo que se faz em excesso é prejudicial. A água é fundamental para a vida humana, mas se beber de mais você se afoga.

Mergulhe no mar de emoções que é o Poker, mas não se esqueça que na superfície também tem muita coisa boa e emocionante, inclusive fôlego.

Abraço a todos e bom jogo!

Para fazer um comentário, você precisa realizar seu login ou se registrar.
Fazer o Quiz
Novo por aqui? Faça nossa Avaliação de Poker para iniciar o seu aprendizado.
já é um membro? Fazer Login
javascriptNotEnabled
Aprenda Estratégias básicas até avançadas
Pratique Melhore suas habilidades com os nossos Instrutores
Ganhe! Se estabelecer como um jogador ganhador