javascriptNotEnabled

Home \ Comunidade \ Blogs \

Jão Ninguém

A experiência de iniciante com trilha sonora.
Enviar MP
/Jan/2014

Hubbler's: A dificuldade do Freerolls

Por: Jão Ninguém @ 07:03 (-02) / 536 / Comentário ( 1 )

Bom dia galera, estou há quinze minutos de disputar mais um torneio freeroll. Farei alguns comentários prévios nessa postagem e outros após o torneio.

 

ANTES:

Desde que encontrei os Freeroll percebi uma grande oportunidade para exercitar as lições que recebi recentemente. O que me parece interessante nessa modalidade é justamente o grande número de jogadores que se enfrenta e os diversos estilos (ou mesmo a falta de um) dos adversários.

Até hoje apliquei apenas a tática Tight Agressive e, quando não me afobo ou forço jogadas desaconselháveis, os resultados tem sido gratificantes. A minha melhor posição foi uma mesa final, um sétimo lugar, fico muito orgulhoso do resultado, ainda mais considerando que esses torneios são disputados quase sempre pelo número limite de jogadores [9.000].

E essa grande quantidade de adversários é o primeiro obstáculo. No início, alguns jogadores mais afobados atrapalham o bom seguimento do jogo, mas é uma questão de paciência para dominá-los e derrubá-los. Mesmo que uma bad beat possa sempre acontecer, esse tipo de jogador é mais um incoveniente do que um problema.

A questão é que se há cautela demais com eles, você deixa os blinds acelerarem e os líderes do torneio dispararem, principalmente, - o que torna o jogo muito difícil de certo ponto para frente. E é o equilíbrio pra derrubar os franco-atiradores em um bom ritmo que procuro.

A estratégia que adotarei pra esse torneio é de um jogo muito agressivo, de disputar a maior parte das mãos, mesmo as fracas, tentar pelo menos ver flops. O torneio vai começar, 06:21.

DEPOIS:

Bom, o torneio não foi longo para mim. Meu jogo se tornou meio óbvio e trickster, mas me mantive na liderança de fichas de minha mesa por quase todo o tempo. Pena que entrei demais no personagem e paguei um All in, num flop flushado com K e J, a minha chance era mínima, o adversário só tinha o 6 do flop e levou.

Mas, talvez esse seja um bom caminho para dar um boost nas fichas bem no começo e depois voltar a esperar as mãos certas do Tight Agressive. A questão é mesmo a de saber mixar os estilos de jogos, como grandes campeões e os profissionais sempre dizem. Já tinha ouvido bastante isso, mas hoje tive na prática os primeiros insight's sobre o que isso significa de verdade, agora é tentar assimilar nos próximos jogos.

E, o álbum da vez foi um clássico, pena que não durei no torneio nem os 43 minutos dele:

Pink Floyd - Wish You Were Here

Para fazer um comentário, você precisa realizar seu login ou se registrar.
Fazer o Quiz
Novo por aqui? Faça nossa Avaliação de Poker para iniciar o seu aprendizado.
já é um membro? Fazer Login
javascriptNotEnabled
Aprenda Estratégias básicas até avançadas
Pratique Melhore suas habilidades com os nossos Instrutores
Ganhe! Se estabelecer como um jogador ganhador